top of page

Sala Lilás é inaugurada no Fórum da Comarca de Maravilha

Foi inaugurada na manhã da última sexta-feira, 05, a Sala Lilás, um espaço anexo ao Fórum da Comarca de Maravilha e que carrega um significado de leveza e cuidado. O projeto teve início em fevereiro, durante uma reunião entre Fórum, Poder Público Municipal, entidades e clubes de serviços do município, que juntos se dispuseram a realizar a ideia apresentada pelo Juiz da Segunda Vara, Pedro Cruz Gabriel, se tornar uma realidade para todas as mulheres e crianças em situação vulnerável que passam pelo local.

            Após a disponibilização do espaço, o Núcleo de Arquitetos e Engenheiros da CDL e Associação Empresarial de Maravilha realizou o projeto arquitetônico das salas e providenciou junto ao Núcleo de Casa e Decoração a mobília e a decoração dos espaços. A sala de acolhimento a mulher tem a intenção de transmitir leveza e segurança, já que todos os dias por lá passam vítimas de violência que precisam se sentir acolhidas em um ambiente que geralmente é visto como solitário e desconfortável. Já a sala das crianças foi pensada para parecer uma brinquedoteca, onde os pequenos se sintam livres para brincar, desenhar e pintar em um momento conturbado tanto para eles, como para as mães.

            Todo o valor investido nas salas foi doado pela sociedade civil. O Núcleo da Mulher Empresária (NME) contribuiu de forma financeira, destinando o lucro dos ingressos do 11º Encontro Empresarial da Mulher para a compra de móveis. Além do NME, outras entidades e pessoas físicas contribuíram de forma financeira, enquanto outros contribuíram entregando itens já adquiridos.

            A Sala Lilás, agora realidade, passa a ser um local seguro e de acolhimento para mulheres e crianças de Maravilha e de toda a região. Para a presidente da CDL e Associação Empresarial de Maravilha foi muito gratificante contribuir com o projeto. "Causas nobres como esta movem tanto o associativismo, quanto a sociedade civil e fico extremamente grata e feliz por participarmos de um projeto tão sensível e que vai tornar a ida dessas mulheres e crianças ao Fórum mais leve e menos solitária", destaca.






2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page